14 abril, 2014

Resenha Will & Will - Um Nome, Um Destino.

Eae galera, como estão?

Hoje, estou aqui com uma resenha muito especial! Nossa... faz tempo que eu não faço resenhas né?! Enfim!Este livro é um dos melhores de 2014 por enquanto, qual estou falando? Sim! Will & Will - Um nome, um destino. (ignorem vocês terem lido o titulo).


Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson
Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes totalmente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em uma aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio. 



Bom, já dito que foi um dos melhores de 2014, John Green mais uma vez me impressiona com um de seus livros. Estou louca agora para ler "O Teorema Katherine" e "Quem é você Alasca?"... mas, eu estou falando de John Green em um livro que não é só dele, e sim dele e de David Levithan. Os dois fizeram parceria. Para quem não sabe, David Levithan é o cara que escreve "Nick e Norah uma noite de amor e musica" na parte do Nick, porque aquele livro também é uma parceria, mas enfim!



Will & Will, a cada capitulo, alterna o escritor e consequentemente alterna os "Will Grayons".

Muitos falam que você morre de rir com esse livro, e de fato, você vai rindo a cada vez que você lê mas tem muito mais que isso. Realmente é um drama, que assim como Cidades de Papel, A Culpa é das Estrelas, e provavelmente os outros do tio João Verde, você tem que ler nas entrelinhas para perceber.


Sobre os personagens -->

O do John Green, e também o meu personagem favorito, é o que abre a historia. Ele mora em Chicago e tem o melhor amigo mais gay do mundo. Ele é um garoto normal, tem uma vida normal, não é super popular, tem poucos amigos mas esta feliz com eles e vive sua vida conforme suas pro próprias regras.

O do David Levithan, é um personagem que sofre de depressão (ate se medica por causa disso), é solitário, só tem uma "amiga" no colégio, que só é amigo para não ficar sozinho, e ele só acha conforto quando conversa com um cara que ele conhece pela internet. Sim, ele esta se descobrindo. Ele é gay. Mas não é por isso que eu elegi o Will Grayson do João Verde o favorito, mas sim porque, como ele é muito deprimido eu fico com raiva as vezes dele que ele fica se culpando por umas coisas que não tem nada a ver... claro que pessoas deprimidas são assim mas entrar dentro da mente de uma... não é legal. Pronto, falei!



E por um dos Will Graysons ser gay, e pelo outro ter o melhor amigo mais gay do mundo, já da para perceber que o livro aborda muito sobre a homossexualidade, o que eu adorei porque você nunca vê alguma coisa assim, de um jeito tao gostoso engraçado e adolescente de ler, entendem?

Se você ficar com os olhos bem abertos, no final, você percebe que no fundo no fundo, o personagem principal é outro. O personagem no qual a trama gira em torno do livro é outro. Não os "Will Graysons". E no fim também, você vem que não tem muita importância esses dois terem o mesmo nome porque a trama tem muito pouco disso. Muito mais alem do que isso. É como eu disse, tudo esta nas entrelinhas.

Sobre a edição -->

Eu adorei essa edição. É uma capa fofinha e tudo, mas eu acho que eu sou a unica pessoa que prefere aquela cinza original?! Pois bem, eu prefiro a outra.

Bom galera, eu acho que é isso de resenha por hoje. Enfim. Recomendo! Nota 10/10 este livro.

Beijos e ate a próxima!
Tchau!


Um comentário:

  1. Os Will's são demais! Foi com esse livro que me apaixonei perdidamente por David Levithan, o salvador da minha alma. ahaha Não tinha reparado nessa capa ainda, mas prefiro a outra, não que essa não seja deslumbrante também.
    Beijos, escrevoporvicio.blogspot.com

    ResponderExcluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo