23 outubro, 2015

Trono de Vidro, Sarah J. Maas.



CONHEÇA A ASSASSINA
Nas sombrias e sujas minas de sal de Endovier, uma jovem de 18 anos está cumprindo sua sentença. Celeana é uma assassina, e a melhor de Adarlan. Aprisionada e fraca, ela está quase perdendo a esperança quando recebe uma proposta. Terá sua liberdade de volta se representar o príncipe de Adarlan em uma competição, lutando contra os mais habilidosos assassinose larápios do reino. Endovier é uma sentença de morte, e cada duelo em Adarlan será para viver ou morrer. Mas se o preço é ser livre, ela está disposta a tudo.


Depois de o mundo de Harry Potter e dos Shadowhunters, eu realmente achei que não ia encontrar mais um mundo tão fantástico quanto aqueles... mas, tã tã tã tan! Trono de Vidro aparece para me presentear com um mundo fantástico!

Medieval, a história se passa no reino de Adarlan, onde o rei hospeda uma competição em seu castelo para achar o seu novo Campião. O que seria este Campeão? Um mero assassino do rei, para matar sejá lá quem o aquele desejasse morto. A competição funciona de modo que todos aqueles de alta importância nas políticas do reino selecionassem um Campeão (com excessão do rei), e cada um desses teria que batalhar entre si e serem eliminados, e o vencedor será o que trabalhará para o rei. 


Dorian Havilliard, o filho do rei e Crown Prince de Adarlan então viaja até as minas de sal de Endovier, uma das duas prisões do reino, onde os criminosos viravam escravos, para selecionar a maior assassina do reino - Celaena Sardothien - para ser sua Campeã. E então, a história se inícia. 

Isso não é nenhum Jogos Vorazes, se é o que todos pensam quando falamos dessa competição de batalhas e eliminação. É algo muito diferente, e complexo.

Não é só sobre a competição. Celaena tem um passado muito misterioso, uma personalidade incrível, e um nariz para se meter em lugares onde não devia (o que eu adoro!) e acaba descobrindo várias coisas relacionados ao rei, a política daquele lugar... tem alguma coisa muito errada naquele lugar.


E então, algo estranho acontece. Os competidores, um por um, começam a morrer. Algo a solta está matando os participantes. E Celeane luta para manter-se viva não só na competição, mas fora dela.

Bom... ok, parando de falar sobre a história do livro. Vamos falar sobre o livro em si. Primeira coisa que eu quero destacar é para como eu ADORO esses tipos de autores como Sarah J Maas e Cassandra Clare, que não focam em um só personagem, mas sim em vário. Até nos secundários. Ah, sim, eu adoro isso... e isso faz parte das estruturas que são construídas essa série.

Uma coisa que eu temo é para a tradução. Eu não li o livro em português, mas eu vi resenhas de quem leu e falavam em como a Sarah J Maas repetia muito nos termos tipo: "Celaena foi pegar tal coisa, e então Celeana levantou, e então Celeane fez outra tal coisa". Não é assim não, mas de certa forma, a autora usa diversas vezes termos em inglês que não são traduzidos para o português. Eu não sei como a tradução se refere, por exemplo, ao Dorian sem chama-lo pelo nome. A Sarah J Maas chama-o de "The Crown Prince" em diversos momentos, assim como Chaol é chamado de "Captain of the Guard" e Celaena é chamada de "The Assassin". Está certo que dá para ser traduzido... ( O príncipe da coroa, o capitão da guarda, a assassina) mas eu acho que a tradução pode não ter feito isso e então... não sei. É algo para se pensar, eu li toda a série em inglês e pretendo continuar assim. Eu amei a escrita da Sarah J. Maas e recomendo para todo mundo que é fluente, ler esta série em inglês.

MAS NÃO PAREM SE VOCÊS NÃO FOREM FLUENTES. LEIAM-A TRADUZIDA. TUDO VALE A PENA PARA LER ESSES LIVROS <3.

Sim. Apesar de termos uma assassina como protagonista, temos um romance, ou melhor, um triângulo amoroso. E bem trabalhado. Quem são os dois lados da moeda?

Dorian, é claro, o príncipe ao qual Celaena está representando na competição, e Chaol - o capitão da guarda, o que a treina todos os dias para ela melhorar já que estava fora de forma, e melhor amigo de Dorian. 


Mas eu tenho meu time aqui. #TeamChaol <3 . APESAR de que eu ainda tenho um ship mais forte com a Celaena que sim, é um par romântico dela e que sim, não faz parte deste triângulo amoroso, e ele nem está na série original.


Como assim?

A Sarah J. Maas fez um excelente trabalho deixando misterioso o passado de todos os personagens. E aos poucos vamos descobrindo, mas uma das primeiras coisas que descobrimos é sobre Sam. Um par romântico de Celeana antes de ela ter ido para nas minas de sal de Endovier. E eu acho incrível como, mesmo não conhecendo tanto Sam quanto os outros personagens que são só referidos por nomes, nós os amamos ou os tememos. Sim. Ela consegue fazer seus leitores terem emoções simplesmente ao lerem um nome ser mencionado.


É um livro de fantasia medieval, com magia, com corrupção, com romance e comédia. É um baita livro para se recomendar, tem suas cinco estrelas, e já tem o meu DreamCast!

Acho que aqui tem elementos para amantes de todos os tipos de literatura.

Então, foi isso por hoje galera, espero que tenham gostado da resenha e leiam Trono de Vidro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo