24 novembro, 2015

Eu assisti A Esperança - parte 2.


Finalmente, infelizmente, felizmente, tristemente, alegremente, acabou! Não teremos mais "pré-estreia" onde sentamos desde as 15h em um shopping até a meia-noite, e depois surtaremos e gritaremos com os amigos a cada cena esperada que aparecer nas telonas. Não choraremos mais com as mortes trágicas de personagens que conquistaram nossos corações. Não ouviremos mais o assobio do tordo. Não veremos mais o arco-e-flecha. Não veremos mais Katniss, Gale, Peeta, Finnick, Prim, Haymitch, Plutarch... 

Tudo tem seu fim. Jogos Vorazes chegou nele. E com chave de ouro foi fechada a saga. Cliquem para saber o que eu achei da Parte 2. O final,

Eu quero lembrar a vocês, quem não assistiu ao resto, aqui vai ter spoilers do primeiro filme, segundo e terceiro. Mas não vai haver do A Esperança, parte -2. Se tiver, eu aviso antes.


Não preciso dizer que ele foi super fiel ao livro né? Quer dizer, depois de três filmes nesse estilo, não podíamos esperar outra coisa além disso - apesar de o primeiro não ter sido tãããão fiel assim, mas foi - e apesar de algumas mudanças, algumas poucas mudanças ou grandes, ele não perdeu sua essência. A produção, o diretor, soube fazer as mudanças de forma que ficasse incrível... de certa forma, as vezes, os fãs podem até achar melhor que no livro.


O filme começa exatamente de onde parou a parte um. Katniss está se recuperando depois de ser estrangulada por Peeta, que teve todas as suas lembranças e memórias alteradas pela sua tortura na Capital, fazendo-o odiar todos ali, inclusive Katniss. E é claro que vemos o nosso tordo puta muito brava com a Capital por terem feito isso com o padeiro dela, e bem... é aí que ela realmente quer lutar. Que ela quer detonar o Snow, ela quer ver todo mundo que está contra eles na guerra, mortos. Porém, quando ela finalmente aceita isso... A presidenta Coin fala que é para ela descansar, não fazer nada, que ela fez sua parte. É clara que nossa arqueira não vai não - fazer nada. Ela é Katniss Everdeen. A teimosa. Então, ela embarca para fora do Distrito 13 com algumas ajudinhas e bem... o resto é o filme.


Eu li a trilogia inteira em 2012. É claro que eu só lembro a essência das páginas, não lembro dos meros detalhes. E eu gostei disso, porque... tinham cenas em que eu sabia o que iria acontecer ali, mas eu não lembrava exatamente como ou quando e me deixava frenética, ansiosa, e quando finalmente acontecia eu soltava a respiração em um "uou" e lágrimas, lágrimas, lágrimas. (Deu para entender que eu me referia as mortes né?!)


Sim, essas mortes foram dolorosas. E eu queria que tivessem sido mais trabalhadas. Elas foram muito rápidas e eles estavam em ação o tempo inteiro que eles tinham que agir e ninguém tinha tempo para luto. É claro que no livro é assim também, mas como Katniss narra a história, a gente sabe o que ela está pensando em alguns momentos. O luto dela. 


Mas era algo que teria que ser trabalhado diferente no filme por causa disso, e não fizeram. Eles compensaram em uma cena no final que, uou, palminhas para Jennifer Lawrence. Mas eu queria que tivesse sido mais bem explorada... principalmente na morte de um dos meus personagens favoritos.


Sobre o romance. Eu queria que tivessem explorado ele mais, e queria que tivessem explorado ele menos. Como assim? Jogos Vorazes nunca foi uma trilogia que tinha romance como o foco. Ele era somente o plano de fundo. Mal era trabalhado o triângulo amoroso e nesse filme eles enfiaram umas cenas muito toscas de triângulo amoroso. Uma batalhazinha entre Gale e Peeta sobre quem fica com a Katniss enquanto eles estão no meio de uma guerra. Ficou muito mal trabalhado e não... eu não gostei. 


Por outro lado, para quem já leu o livro e sabe com quem ela fica (btw, nesse parágrafo vai ter spoilers então eu recomendo quem não leu pular para o próximo) eles deviam ter enfatizado um pouquinho mais naquilo. Eles focaram bastante, mas fazia parte da recuperação do Peeta. Lembrar-se do quanto ele é apaixonado por ela, do quanto ele não a odeia, e o seu jogo de real or not - real. Eles exploraram bastante isso, claro, mas eu acho que devia ter sido explorado mais. Em um momento no filme ele estava com tanto ódio e raiva dentro dele, e no outro ele já estava bem melhor. E ele avisava que ele podia dar um snap e querer matar todo mundo ali, ficar com ódio novamente, como acontece nos livros e no filme ele continua bonzinho ali, de boa, como se nunca tivesse acontecido a tortura na capital.


Ok. Acabou os spoilers aqui. Agora eu quero saber quem mais notou as cenas que o ator do Plutarch foi substituído? Comentem aí quais vocês acham que foram. Eu adorei como os diretores fizeram, mantendo-o durante o filme inteiro. Inicialmente, eu achava que ele não iria aparecer na parte 2, e depois eu achei que ele só iria aparecer no começo e depois desaparecer. Mas a jogada de cenas dele foi muito boa permitindo-o ficar durante o filme inteiro presente e vivo. E quem conseguiu perceber, temos uma leve homenagem ao ator no final. 


OBS: muita gente reclamou do epílogo mas eu adorei. Fazia parte do livro, fez parte do filme. Eu amei. Mas tem uma coisinha... aquele bebê é computadorizado né? Só eu percebi o quanto ele é gigante?

Jogos Vorazes vai fazer falta. Foi uma baita trilogia/saga que vai ficar nos nossos corações. O filme teve seus defeitos, mas a maior parte foi qualidades.


Então foi isso galera, espero que vocês tenham gostado, três dedos para o alto, assobio e...

May the odds be ever in your favor!


*que a sorte esteja sempre ao seu favor*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo